PAGAMENTOS POR MBWAY! SAIBA MAIS.
logo planta
Captura de ecrã às
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Quem resiste à Black Friday? Você!

Todo mundo gosta de um bom negócio. Mas nem todo “bom negócio” é bom para nós ou para o planeta.

Especificamente na moda, um “bom negócio” pode já não parecer tão bom quando lembramos que a indústria fashion é a segunda mais poluente do mundo, emprega grandes quantidades de recursos naturais e de químicos perigosos, causa uma massiva poluição do ar, pela emissão de gases tóxicos, e dos oceanos, como resultado da contaminação por microplásticos, e gera uma imensa quantidade de lixo tanto na produção como no descarte das roupas. Isso sem falar na exploração desumana dos trabalhadores do setor, muitas vezes em trabalhos forçados e literalmente a sofrer abusos e maus tratos.

Para quem consegue resistir à tentação desesperada dos super mega saldos, a Black Friday pode ser um bom momento para refletir sobre os seus hábitos de consumo e começar a pensar em fazer compras de forma mais ética e sustentável.

O ano inteiro, o tempo todo nós estamos sujeitos a diversos tipos de estímulos para o consumo, aos quais cedemos sem nem sequer perceber. É um problema crónico, que diversos movimentos de sustentabilidade e slow fashion tentam reverter em busca de um mundo mais saudável.

Embora comprar seja um ato eminentemente emocional, temos de nos esforçar mais do que nunca para que a nossa forma de consumir se torne mais racional e responsável e para que as nossas compras sejam mais razoáveis em termos de quantidade, qualidade e preço.

Portanto, haver um dia (no mínimo) inteiro voltado a isso, 24 horas dedicadas exclusivamente a celebrar e encorajar a produção excessiva e o consumo desenfreado de coisas que certamente não são essenciais para a nossa existência… é simplesmente avassalador.

É claro que nem todas as reduções de preços estimulam o consumo irracional. As temporadas de saldos ajudam muitas pessoas a adquirir coisas a que não teriam acesso de outra forma, e muitos de nós podemos estar mesmo à espera de um momento como a Black Friday para atender a um desejo guardado ou fazer aquela compra que já temos planejado. Se é o seu caso, parabéns, é um consumir responsável!

Mas a verdade é que poucas são as compras feitas por necessidade em períodos como a Black Friday. Especialmente quando se trata de roupas, pesquisas mostram repetidamente que a imensa maioria das compras nesse dia são baseadas em impulsividade e frivolidade. E a mensagem enviada aos produtores e vendedores de moda é que eles têm carta branca para manter tudo como está, custe ao planeta o que custar.

Então que tal ignorarmos os apelos da Black Friday e fazermos desta sexta-feira um dia como outro qualquer? É uma boa ocasião para marcar posição contra a fast fashion e o consumo desenfreado! Se for do tipo ativista, ainda pode conferir alguns fatos e provocar a discussão baseando-se em fontes seguras.

Mas se pretende aproveitar os descontos, procure fazer escolhas éticas e inteligentes.

Antes de mais nada, pergunte-se se realmente precisa daquilo e se compraria de qualquer forma se não estivesse em saldos. Se achar que sim, pesquise sobre a marca que vai comprar, informe-se sobre as suas práticas laborais e ambientais, confira onde foi produzido aquele artigo – uma rápida busca na internet pode fazer grande diferença na sua decisão! Comprar roupas de marcas sustentáveis pode custar um pouco mais caro, mas isso reflete justamente as melhores práticas e garante maior qualidade e durabilidade, possibilitando o reuso e até a revenda da peça – quando compra uma roupa muito barata, você leva exatamente aquilo por que pagou: obsolescência programada, baixa qualidade, alto impacto ambiental, injustiça social e salarial. Na dúvida, tente seguir o #30wearschallenge – não importa quão bom o negócio pareça, pergunte-se “vou usá-lo pelo menos 30 vezes?” e, se a resposta honesta for “não”, corra para bem longe, não se deixe seduzir por ofertas de roupas e artigos que não vai usar! Lembre-se das estatísticas: 1 em cada 5 pessoas arrependem-se das suas compras na Black Friday e Cyber Monday! Se o argumento forem as compras de Natal, que tal repensar as suas tradições e procurar alternativas aos presentes convencionais? Ingressos para uma atração; uma aula ou experiência em conjunto; um livro que já leu e amou… ou ponha as suas habilidades em prática e faça algo você mesmo! Há muitas formas de poupar nos presentes sem se ver enredado nessa teia de consumismo insustentável – e ao mesmo tempo oferecer algo com muito mais valor!

E se realmente cair em tentação este ano… lembre-se de devolver ao planeta!

Pode plantar árvores para compensar as emissões de carbono decorrentes das suas compras. Acredite, plantar árvores não é um clichê, mas a nossa arma para combater o aquecimento global. E, assim como nas compras, já não é preciso nem sair do sofá: as suas sementes estão mesmo aqui

Também pode aderir ao Giving Tuesday e contribuir para uma causa especial para si. Infância ou idosos, refugiados ou violência doméstica, meio ambiente ou direitos humanos… Há inúmeras causas que tocam o coração e diversas formas de ajudar além das doações em dinheiro: bens, competências ou o seu tempo também são necessários e podem realmente mudar o mundo.

Ou então dedique algum tempo a, literalmente, limpar o planeta. Recolha o lixo que encontrar nas ruas e praias e ajude a impedir que plásticos e beatas entrem no nosso ecossistema, gerando ainda mais danos ao ambiente e à fauna. E, obviamente, reaproveite os sacos e descarte as embalagens das suas compras nos contentores adequados para a reciclagem.

Obviamente, todas essas são ações que podemos pôr em prática 365 dias por ano. Mas, se não resistiu à tentação da Black Friday, não custa fazer um esforço extra para combater os excessos e ajudar a equilibrar a saúde do planeta, pois não?

Leia mais

Todos os dias são dos oceanos

A criança é a semente do amanhã!

Quem é que escolhe as roupas lá em casa?

Options

Wishlist 0
Open wishlist page Continue shopping