PAGAMENTOS POR MBWAY! SAIBA MAIS.
logo planta
amanda vick ohWfYuzOQk unsplash
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

Second Hand September – um compromisso de longo prazo

Em 2019 foi lançada pela Oxfam o movimento Second Hand Semptember. Para quem não sabe, a Oxfam International é uma confederação de dezenas de organizações e parceiros que atua em mais de 90 países em busca de soluções para a pobreza extrema, por meio das mais variadas ações. O objetivo da campanha, propositalmente associada ao mês das Semanas de Moda e ao consequente aumento do consumo de roupas nas estações seguintes, é repensar os nossos hábitos de compra e incentivar-nos a dizer não às roupas novas por 30 dias para reduzir o nosso impacto ambiental.

Mas, à medida em que nos tornamos mais conscientes de como as escolhas de moda têm um efeito duradouro no planeta, fica cada vez mais claro que essa atitude não pode se limitar a um único mês do ano. Ser um consumidor consciente e pensar no planeta deve ser sempre uma prioridade. E é tudo uma questão de ajustar a nossa mentalidade e ficar o mais longe possível da fast fashion.

Então ficam aqui algumas escolhas responsáveis que podem ser mantidas mesmo depois que o mês acabar:

Roupas vintage e em segunda mão

Comprar vintage revela um consumidor criativo, de estilo único e que pensa fora da caixa ao planejar o seu roupeiro. Uma viagem à loja em segunda mão é sempre garantia de tesouros escondidos. Ao dar às roupas um novo sopro de vida estmos a comprar circularmente.

Pelo bem do planeta, a indústria fashion tem de abandonar o modelo puramente linear. As coleções e novidades constantes trouxeram-nos níveis absurdos de consumo, o que impulsiona ainda mais a superprodução em massa e torna a moda numa das indústrias mais poluentes do mundo.

De acordo com o Greenpeace, o consumo de roupas deve aumentar em 63% até 2030, sendo que ao mesmo tempo usamos as nossas roupas 40% menos vezes do que há dez anos. Essa combinação de tendências há muito deixou de ser sustentável. Precisamos realmente nos concentrar em estender a vida útil das peças já em circulação como uma solução para a nossa constante necessidade de novidades. Prolongar a vida útil de uma peça em apenas nove meses pode reduzir nossa pegada ambiental em até 30%, e isso é muito significativo.

Existem muitas lojas físicas e online de revenda de roupas, inclusive de luxo, que selecionam cuidadosamente uma gama de produtos em segunda mão de qualidade. E não se limite a comprar: pode também vender aquelas peças sem uso do seu roupeiro!

Trocas e arrendamento de roupeiro

Mudar a maneira de pensar as nossas aquisições é uma maneira de ajudar a enfrentar a fast fashion. Como a moda é uma indústria super poluente devido à alta demanda, compartilhar os nossos roupeiros faz todo o sentido. Arrendar e trocar roupas elimina o risco de compras para uma ocasião única, que entra no ciclo da moda rápida.

Embora a moda de aluguer não seja um fenômeno novo, um aumento nas preocupações ambientais tornou o arrendamento de roupas mais popular do que nunca. Já não é difícil encontrar sites onde pode arrendar roupas e até mesmo disponibilizar as suas.

Apoiar marcas sustentáveis

Mais do que nunca, é hoje vital para marcas e consumidores abraçar a sustentabilidade. Felizmente, muitos agentes da indústria fashion estão a ouvir as necessidades do nosso planeta e a fazer escolhas mais verdes.

É verdade que também é difícil confiar. Com infindáveis ações de greenwashing, nem sempre sabemos onde procurar roupas realmente éticas e ecológicas. Mas também existem diversas maneiras e canais para se informar, e esse é justamente um compromisso do consumidor consciente.

Cuidar bem das roupas

Adquirir roupas de forma sustentável é fundamental, mas pode ser um esforço um bocado perdido se não cuidarmos delas da maneira certa. Especialistas da Steamery Stockholm, uma marca sueca de cuidados que trabalha para prolongar a vida útil das roupas, asseguram que a maioria das peças não fica gasta pelo uso, mas pela lavagem. A razão mais comum para a perda de forma ou qualidade das roupas é que as lavamos com muita frequência ou da maneira errada.

Portanto, o melhor conselho para prolongar a vida útil de qualquer roupa é lavar o mínimo possível. Limpar a vapor é uma ótima alternativa para mantê-las frescas entre as lavagens. Ao lavar, também é importante fazê-lo da forma indicada pelo fabricante, com o detergente, a técnica e a temperatura adequados.

O único jeito de termos peças que pareçam sempre novas é tratá-las da forma que merecem.

Aproveitar o roupeiro ao máximo

Os dias em que a repetição de roupas era mal vista ficaram para trás. As mulheres mais elegantes e descoladas do mundo frequentemente nos mostram como fazem para repaginar os seus looks sem mexer no roupeiro.

Roupas compradas com inteligência, peças clássicas de qualidade como uma bela camisa branca ou uma jaqueta de pele, podem percorrer um longo caminho de vida. E misturar essas peças-chave com outras que se destaquem mais é garantia de que jamais ficaremos entediados com o nosso guarda-roupas. A forma contemporânea de consumir é mais simples e sustentável. Não há nenhuma desculpa para não aproveitarmos ao máximo todas as peças que já temos!

O mês de setembro já começou e não nos custa nada passar esses 30 dias sem comprar peças de roupas novas – se quiser adquirir algumas, a promessa é o second hand.

Mas 30 dias é muito pouco perto do que podemos e precisamos fazer pelo planeta. Pensar nos impactos ambientais e sociais da indústria fashion é sinal de que nos estamos a tornar cidadãos e consumidores responsáveis, e esse deve ser um compromisso a longo prazo.

Então vamos plantar essa semente! 🌱

Leia mais

Conheça os impactos ambientais das fibras têxteis mais usadas

ABC DA MODA SUSTENTÁVEL

Todos os dias são dos oceanos

Options

Wishlist 0
Open wishlist page Continue shopping